Consumo consciente e corações que libertam!

Image for post
Image for post

Todo o consumo gera algum impacto, para o meio ambiente, para a sociedade e para nós mesmos. Quando refletimos sobre a necessidade de consumir aquilo que desejamos devemos nos perguntar:

Eu realmente preciso? Eu posso comprar sem problemas? Tem mesmo que ser agora? Quem são as pessoas por trás da produção, elas têm seus direitos preservados? Quais as matérias primas que compõe o produto, são sustentáveis?Qual o sentido isso tem para minha vida?

Mudar nossos hábitos de consumo implica no combate ao consumismo, e não ao consumo. Quando optamos por produtos artesanais, produzidos em pequenas escalas, produtos locais, ou de quem conhecemos, podemos criar micro-revoluções através de um consumo mais consciente, impactando de forma positiva o mundo, a nossa cidade, o bairro e as pessoas que ali convivem. …


Um gesto generoso e também urgente

Image for post
Image for post

Você já se perguntou por que as árvores vivem tanto? Em seu livro “A vida secreta das árvores”, Peter Wohlleben, reconhece a postura de resistência de uma floresta em relação à mutação e adaptabilidade de outros seres vivos como os animais. As árvores vivem por séculos (em alguns casos milênios), reproduzem-se no mínimo a cada cinco anos, enfrentam adversidades climáticas extremas e reinam como coadjuvantes da manutenção do planeta. …


Image for post
Image for post

O minimalismo surge na década de 60 em movimentos artísticos, como as artes visuais, a literatura, o cinema e também no design. Seu principal fundamento é buscar a essência na simplicidade e minimizar os excessos que enxertamos em nossa rotina, seja no ambiente que vivemos ou em nossa mente atribulada de informações e compromissos.

Dessa forma, o minimalismo confronta a ideia de dar significado ao que possuímos, em sua essência, uma vida mais simples e de desapego. Minimizar posses e rejeitar distrações pode ser um exercício de liberdade, onde a leveza se instaura em nosso ambiente de convívio.

Podemos compreender o fazer manual como um exercício de desaceleração na busca por uma vida mais leve e minimalista, desfavorecendo o excesso de consumo e adaptando o essencial para as nossas vidas. …


Image for post
Image for post

Ser vegan ou vegetariano é ser resistente a uma luta a favor de um mundo mais sustentável. Minimizar o consumo de carne ou derivados de animais, pode sim, ser uma atitude gentil para a restauração do meio ambiente.

Optar pela causa vegana é ser aliado a causa contra a crueldade animal em abatedouros ou testes em laboratórios. Os animais são “sencientes” (sensações e sentimentos de forma consciente), por isso, a escolha vegetariana é uma escolha de não compactuar com a exploração, confinamento e abate destes animais.

Outra questão prerrogativa do movimento, diz respeito a proteger o meio ambiente ao que se refere seu bioma, para aberturas de pastos ou plantações de soja e resultar na degradação do solo. …


Image for post
Image for post

Em um cenário onde a urgência e a velocidade nos inserem em um mundo conectado e fugaz, manter a saúde mental em equilíbrio é desafiador e também necessário para a manutenção da nossa vida.

Estamos vivenciando um novo movimento no comportamento das relações, mais leve, humano e lento, onde a pausa estabelece a percepção do presente e amplia nossa vivência para um sentido mais prazeroso.

Relaxar é uma contribuição que o fazer manual proporciona à nossa vida, além de fortalecer nossas habilidades motoras e ativar o cérebro para criatividade.

Segundo Betsan Corkhill, terapeuta e especialista em trabalhos manuais, o artesanato é uma terapia relaxante, que ajuda a melhorar a saúde mental, o bem-estar e a atividade cerebral. Ela elaborou uma pesquisa com 3.545 artesãos para compreender os benefícios dos trabalhos manuais para o cérebro. Como resultado pôde verificar que o artesanato e os jogos mentais têm qualidades que são benéficas para o desenvolvimento do cérebro e da saúde emocional. Tais tarefas melhoram o humor e a comunicação social, ajudando a construir, inclusive, a confiança. …


Dicas Made by You pra compreender a nova paternidade

Image for post
Image for post

PATERNIDADE E TRICÔ

O @guseraphim conta no IGTV da @madebyyoustore, sobre a importância do cuidado nas relações e a a quebra de estereótipos nos fazeres manuais com fios.

@fiodaconversa

Image for post
Image for post

TRIOLOGIA DO ADEUS

João Anzanello Carrascoza

Nesta trilogia, João Anzanello Carrascoza oferece um panorama que se estende através do tempo para falar da relação fragmentada das famílias. No primeiro livro, Caderno de um ausente (vencedor do prêmio Jabuti 2015 e reeditado agora pela Alfaguara), o pai João escreve uma longa carta para a filha recém-nascida, Beatriz, para o caso de não estar presente no futuro dela. Já no segundo volume, Menina escrevendo com pai, é Bia quem responde, narrando a vida e o relacionamento dos dois. Por fim, em A pele da terra, Mateus, filho mais velho de João e irmão de Bia, narra sua relação com o próprio filho, outro João, durante uma peregrinação. …


BRUXARIAS TÊXTEIS

Image for post
Image for post

Ser plural significa expandir nossas percepções numa experiência coletiva de mundo, onde todos possam expressar seu eu com respeito e admiração. No progresso dessa multiplicidade de manifestações pessoais é possível desenhar um espaço mais fértil, um mundo melhorado para todos.

Nessa perspectiva, de ampliar novos olhares, convidamos a bruxona têxtil (como ela mesmo se define) Cris Bertoluci, para cocriar com o Made by You, artesanias que reivindicam acalento e aconchego.

A seguir, ela fala um pouco sobre a sua caminhada na reinvenção do fazer manual.

MBY: QUEM É CRIS?

CRIS: Nascida em Caxias do Sul, RS, tricota desde os 8 anos de idade. Formou-se em Moda e Estilo pela UCS em 2007, onde também estagiou no departamento de criação na revenda de máquinas Shima-Seiki. Em 2007 mudou-se para São Paulo, onde teve breve passagem na marca de fios Aslan e trabalhou como designer de produto e estilista de fast fashion. Em 2011 fez o curso de Criação em Tricô pelo Atelier Knit-1 em Brighton, na Inglaterra, o que ajudou a mudar a visão sobre o que é criação em Moda e voltar com a sede de valorizar e expandir o conhecimento das técnicas manuais no Brasil. É mestre em Têxtil e Moda da Universidade de São Paulo (USP). Ajudou a fundar o TresPonto e o Coletivo Feito a Mão, onde a experimentação têxtil era a base da criação. Em Abril de 2015 fez parte da exposição FIO na CasaSinLogo com esculturas têxteis. Oferece cursos de Tricô, Crochê, Macramé, Criação, Modelagem, Arte Têxtil. Produtora de eventos sobre o manual como FESTA do Sesc Consolação (2017), co-curadora com Marcello Dantas das oficinas do evento Fio da Meada do Iguatemi (2016), co-idealizadora do FIO — Retiro Manual com Flávia Lhacer e Sítio Duas Cachoeiras. Desenvolve peças em Tricô e Crochê sob medida, com peças feitas para desfiles de marcas como Cotton Project, Neon e Juss. …


“Outsiders” é um intento sobre a liberdade de se aventurar em experiências inusitadas, é sobre não se encaixar em padrões determinados, é expressar a autenticidade da alma.

É sobre esse caminho desviante criativo que observamos o trabalho de quatro artistas que reinventam o fazer manual na confecção de diálogos urgentes, cenários fantásticos e uma perspectiva de olhar orgânico que desvela sobre fios e tramas.

LEILA ALBERTI E GIOVANA CASAGRANDE

Texto adaptado da entrevista com @leilaalberti e @giovanacasagrande

Image for post
Image for post

Giovana é natural de Realeza (PR) e a Leila de Quilombo (SC). Se conheceram na Escola de Belas Artes e Música do Paraná, em Curitiba. Trabalham em coletivo desde 2012, num projeto intitulado “Bordaduras”. Desde então, a arte e o fazer manual se manifestam em seus caminhos. Com exposições aqui no Brasil e EUA, elas buscam na experimentação de materiais, como cerâmica, porcelana, madeira, tecido e fios, uma linguagem que ressignifique a pintura: “Nos interessa falar sobre a mulher e sua relação maternal com a natureza: o cuidar, preservar e reutilizar”. …


Muitas vezes, quando somos atropelados por alguma surpresa na vida, tendemos a resistir, refletir e desconfiar. Em alguns casos, aquele arrepio, brisa leve na superfície da pele. Transmutar é sempre uma previsão incerta, mas necessária para nossa reinvenção. Uma dose de adrenalina indispensável para que possamos viver muito mais em êxtase.

Entre obstáculos e riscos, a vida, muitas vezes, nos desafia a transcender a ordem dos fatos, gerando um caos. Uma demissão, um filho, mudança de cidade ou país, uma perda, uma doença, não se sentir parte, tudo nos desconcerta. Só passamos a compreender as perturbações quando nos prospectamos construindo novas possibilidades. Então, vem a excitação. Compreender que nada é perpétuo para fortalecer nossa própria reinvenção. …


Image for post
Image for post

Qual o mundo que você quer construir? O que você está fazendo para melhorá-lo? Quais as alternativas? São necessárias reflexões acerca do que somos, o que queremos e o nosso olhar sobre o mundo para nos deslocarmos. O quanto você está disposto a transferir esse olhar para outras perspectivas, desconstruir para reconstruir seu papel? O quanto você está disposto a usar sua criatividade para reinventar o seu mundo e o do outro? Experimente pausar, olhar pra dentro e estimular o fazer descobrindo novas práticas, novos processos, para assim, re|ssignificar sua vida.

Arrisque sair do modo automático e ouse para um novo fazer que destila um novo olhar, que encara o mundo em outros ângulos e descobre o detalhe despercebido. Cozinhe algo novo, concerte a torneira da pia, pinte um móvel, decore a parede da sala ou tricote um manto para o sofá. Se presenteie com processos como que rituais de descobrimento, como que uma restauração do seu dia a dia, seu espaço de vida. …

About

Made by You

Uma comunidade para conectar criativos artesãos, encorajar um novo olhar e para habilitar suas mãos num ritual intimista.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store